Falas “transicionês”?

hand languages

Adaptado a partir do artigo publicado no website da Transition Network com o anúncio do projecto: Dreaming in Tongues – a multi-lingual adventure begins.

Começamos uma nova aventura! Ao longo deste ano estaremos a trabalhar com a Transition Network num projecto que pretende alavancar e expandir a capacidade de tradução de conteúdos da rede. Conheçam o projecto “Transicionês”.

Desde a criação da primeira “Cidade em Transição” no Reino Unido, em 2006, até aos dias de hoje, o movimento já se alastrou por mais de 50 países, formando uma rede internacional de iniciativas locais dedicadas à resiliência da comunidade, à sustentabilidade ambiental e energética e a uma cultura humana saudável.

Nos últimos 10 anos, a Transition Network publicou variadíssimos materiais que documentam, fundamentam e demonstram o fantástico trabalho que está a ser feito um pouco por todo o mundo. Diariamente são produzidos artigos, vídeos, livros, relatórios, podcasts, etc. Alguns em línguas que se escrevem da esquerda para a direita, outros da direita para a esquerda. Alguns que usam o alfabeto, outros compostos por ideogramas. E a maioria por pessoas super ocupadas que (imaginamos nós) resolvem escrever uma história inspiradora ou traduzir as legendas de um documentário, no intervalo entre uma reunião de trabalho e uma sessão de plantio colectivo em alguma horta ou jardim distante.

No final de 2015, a Transition Network lançou uma convocatória à submissão de propostas para apoiar a rede a melhorar a sua capacidade de tradução a nível local, nacional e internacional. A Moving Cause candidatou-se com uma proposta inspirada na metodologia Dragon Dreaming, e a rede respondeu com um sim!

O nome que demos ao projecto – “Transicionês” – pretende reconhecer a existência um aspecto de criação e jogo linguístico que está subjacente ao trabalho da rede. Que nome daríamos à “língua da Transição”? Será que esta tem falantes nativos? Onde se encontra o seu dicionário?

A primeira fase do projecto arrancou no início de Março com a criação da equipa, da qual fazem parte Sara Moreira e Pedro Portela, da Moving Cause, e Deborah Rim Moiso, da Transição em Itália.

A Footpaths group.
Crédito da imagem: www.dragondreaming.org (Creative Commons Non-Commercial Share-Alike 3.0 unported license)

Estamos a desenvolver o projecto seguindo a metodologia do “Dragon Dreaming” – um processo colaborativo de design e gestão de projectos que guia um grupo de pessoas com um sonho partilhado através de quatro fases: Sonhar, Planear, Fazer e Celebrar.

Começamos agora a fase mágica: estamos a recolher as ideias, desejos e necessidades dos membros da rede para este projecto, através de um inquérito online e de uma série de conversas por email e skype.

Terás tu uma história de tradução para partilhar? Um desastre linguístico para celebrar? Experiências que correram mesmo bem (ou mesmo mal) e que possam ajudar-nos a desenvolver este trabalho? Alguma visão ou sonho de como uma transição mais multilingue poderia funcionar?

Queremos saber tudo! Partilha o teu sonho connosco até ao final de Março, através do formulário disponível em http://tinyurl.com/transitionese, ou envia-nos um email para marcarmos uma conversa skype – transitionese@gmail.com.

Mais informação sobre o projecto e a equipa: 
Dreaming in Tongues - a multi-lingual adventure begins.

2 thoughts on “Falas “transicionês”?”

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *