Transição: as peças começam a encaixar-se

Tradução do artigo publicado no website da Transition Network com o título FALLING INTO PLACE – Action points from the Transitionese project, escrito por Deborah Rim Moiso em celebração do Dia Internacional da Tradução, 30 de Setembro.

Quando trabalhamos em processos criativos e colaborativos, o que muitas vezes acontece é que, mais do que seguir um plano, intuímos um caminho, escutamos, interagimos, e, de repente, de alguma forma, as peças começam a encaixar-se. E foi mais ou menos isso que senti esta semana enquanto cortava-e-colava materiais do hub italiano para montar um mosaico de conteúdos da Transição, na preparação do lançamento do website do projecto “Transicionês”, agendado para a última semana de Outubro (marquem na agenda!).

O “Transicionês” (Transitionese) é uma viagem de um ano pelo mundo das línguas, das traduções e da diversidade linguística da Transition Network. Juntamente com a Sara e o Pedro, da associação Moving Cause, apresentámos as nossas ideias quando arrancámos com o projecto, em Março, e partilhámos algumas notas de campo quando estávamos a definir o nosso itinerário, em Maio. E agora cá estamos nós no Outono, já próximos do prazo final do projecto, e finalmente a conseguir ver o panorama geral enquanto este vai ganhando forma.

O sonho colectivo que se delineou para o website do projecto incluía a criação de um mosaico de conteúdos coloridos e cativantes, abrindo muitas portas novas para a história que está a ser co-escrita por diferentes grupos, indivíduos e iniciativas todos os dias… e pretendia também facilitar o acesso a vídeos, documentos e manuais. Terá páginas em diferentes línguas e mostrará o trabalho que tem sido feito por equipas de tradutores por todo o mundo. Na última semana de Outubro o website ficará disponível, e vamos fazer uma conferência web aberta a todos os interessados em aprender mais sobre o projecto e que queiram de alguma forma contribuir,  ou simplesmente partilhar as suas reacções e ideias para futuros melhoramentos.

Para além deste projecto mais público, vamos também apresentar algumas ferramentas de apoio à tradução de conteúdos da Rede de Transição: guias de estilo, fichas técnicas com ideias e aprendizagens sobre trabalhos passados, e uma ferramenta colaborativa para projectos maiores que poderá beneficiar as abordagens de tradução colaborativa.

Desde o início que temos estado a alimentar um glossário com palavras desta língua, Transicionês: se tiveres as tuas favoritas, partilha connosco através do Twitter (com a hashtag #transitionese), na secção de comentários aqui abaixo, ou por email. No Reino Unido, há quem tenha começado a usar a transição como um adjectivo, do tipo “That project is transition-y”. Como poderíamos nós traduzir isso? Transicioneiro?

Tempo de colheita! Vindimas em Fafe, Portugal. Foto de Sara Moreira
Tempo de colheita! Vindimas em Fafe, Portugal. Foto de Sara Moreira

Nestes dias de colheita outonal, a nossa equipa anda atarefada com a recolha e organização de materiais em diferentes línguas. Alguns destes conteúdos são traduções sumarentas que foram apanhadas directamente da árvore. Outros caíram com o vento… pedaços esquecidos de informação útil, que talvez tenham ficado enterrados por baixo da poeira da internet. À medida que fui percorrendo este processo de recolha para o meu hub, Transição Itália, soube-me mesmo bem olhar para todos os documentos, um-a-um, ler os nomes de tanta gente que esteve envolvida na construção de pontes linguísticas, e ver tudo como um todo, até que infine!

Como uma constelação crescente de grupos, hubs e iniciativas, a Transição almeja ser uma organização de aprendizagem. Grande parte desta aprendizagem vem com processos de feedback, parar para pensar, reflectir e recolher. É um processo gratificante por si só, fazer um balanço de tudo o que fizemos, apreciar as suas tonalidades brilhantes e, talvez, começar a ver onde é que ainda existem lacunas, o que mais poderia ser feito para completar o quadro.

Contar histórias com o coração: Teatro de Sombras na eco-aldeia de Monzuno em Itália. Foto de Antonio Graziano
Contar histórias com o coração: Teatro de Sombras na eco-aldeia de Monzuno em Itália. Foto de Antonio Graziano

Queres ajudar-nos nesta colheita? Conheces documentos da Transição que tenham viajado pelo mundo fora? Escreve-nos para transitionese no gmail.com.

Foto de destaque: Globos de ptwo no Flickr CC-BY

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *