All posts by Pedro Portela

Planeando para as pessoas- uma actualização do projecto de traduções “Transicionês”

Tradução do artigo publicado no website da Transition Network com o título Planning for people – an update from the Transitionese translations project escrito por Deborah Rim Moiso a 26 de Maio de 2016

Por Deborah Rim Moiso: Algures em Abril de 2016, surgiu um artigo em espanhol no blog da Rede Transição, a contar as aventura de Juan Del Rio pelas iniciativas da América do Sul e a promover o seu livro. Hoje, gostaria de vos perguntar: qual foi a sensação de ver tantas palavras estranhas num website tão familiar? Para aqueles que percebem espanhol e para os que não percebem? Para quem, como eu, percebe “assim-assim”? Foi estranho? É algo a celebrar? As imagens fizeram-te sentir em casa? As línguas diferentes criam distâncias ou pontes?

O Juan abriu o artigo com uma das minhas citações favoritas de Machado: “Caminante no hay camino, se hace camino al andar”. O que em português será algo do género: “Viajante: não há caminho. O Caminhos faz-se caminhando”. Eu abriria este artigo com a mesma citação para partilhar a história de como o projecto “Transicionês” está a ganhar forma: passo a passo.

Transicionês foi o nome que demos ao projecto que tem como objectivo expandir as capacidade de tradução do movimento internacional Transição e assim apoiar a sua diversidade linguística. Eu, a Sara e o Pedro arrancámos o projecto e apresentamo-nos com este anúncio em Março de 2016. À medida que o projecto progride da fase do “Sonho” para fase do “Plano”, começamos agora a ver e a reconhecer melhor a paisagem a aparecer no horizonte e a sentir como vai ser o resto do caminho.

Durante os primeiros meses, estivémos a recolher ideias e necessidades dos membros do movimento. As ideias partilhadas ajudaram-nos a destilar o Sonho de expansão da capacidade de tradução da Rede Transição, em funcionalidades concretas a serem desenvolvidas durante as próximas fases do projecto. Usamos a capacidade de comunicação da rede para convidar pessoas a participarem num inquérito online onde colecionamos os sonhos de 8 países (Chile, Alemanha, Itália, Holanda, Portugal, Espanha, Reino Unido e Estados Unidos da América…o que cobre pelo menos nove línguas “transicionêsas”).

Por vezes pode parecer que projectos como este funcionam de trás para a frente. Em lugar de termos “peritos” a chegarem com “soluções”, alguém simplesmente entra num café, senta-se e não faz (aparentemente) nada durante o próximo mês, excepto falar com os habitantes locais. A conversa torna-se num desenho de guardanapo, que se torna num plano, que se torna num navio. Os projectos colaborativos resultam sempre nisto: algo emerge, de forma surpreendente e inesperada. O que acontece quando partilhamos os nossos sonhos?

Entre os resultados esperados do Transcionês para os próximos meses, estará um repositório de conteúdo traduzido, que imaginamos venha a ser um mosaico apelativo e de fácil interacção e navegação pelas várias línguas da Transição.

Foto de Valeria Bortolussi - Italian Transition Fest 2015
Foto de Valeria Bortolussi – Italian Transition Fest 2015

Um das pessoas que respondeu ao inquérito escreveu:” O projecto pode ser uma porta de entrada para aqueles curiosos sobre Transição por isso deve ser bastante aberto e acessível, como uma porta de entrada. Documentos e informação podem ser um grande apoio para que as iniciativas locais não se sintam isoladas”.

As relações e a colaboração humana serão a característica central do registo central; a ferramenta que permitirá aos participantes colaborar na selecção, tradução e publicação do conteúdo multilíngue. As palavras que colhemos deste sonho foram “feedback”, impacto, empatia, colaboração. Fomos constantemente recordados daquilo que alimenta a motivação para colaborar em projectos maioritariamente de base voluntária: cuidar da nossa humanidade no trabalho, um sentimento de enriquecimento e energia em lugar do esgotamento e exaustão. Além disso, a possibilidade de receber feeback e a criação de canais directos através dos quais possam fluir gratidão e apreço pelo trabalho, foram também mencionados.

Uma das coisas que encontramos durante a recolha de informação para o projecto, foi uma vasta quantidade de material já traduzido por membros da rede e por vezes até organizado de forma bonita e acessível. Conhecemos o Marco Matera, um jornalista italiano baseado na região de Reading que criou isto disponibilizando muito material para reflexão e inspirado por muitos outros projectos que reunem pessoas em torno de muitas línguas como a equipa do Global Voices. Conheces mais algum projecto com conteúdo traduzido que aches que deveríamos conhecer? Escreve-nos um email: transitionese@gmail.com

Curso de Introdução ao Dragon Dreaming

Curso de Introdução ao Dragon Dreaming com Virgílio Varela
Casa da Alegria, Porto
25, 26 e 27 de Setembro
 INSCRIÇÕES NO FUNDO DA PÁGINA!

 

DRAGON DREAMING

“Uma filosofia de desenho integral que tem em conta a sustentabilidade em todos os aspectos das nossas vidas”.

Num mundo em constante mudança e evolução rápida, a sustentabilidade das nossas vidas e projetos podem ser uma tarefa complexa. Para tal é necessário desenvolver estratégias flexíveis, criativas e inovadoras que actuam como ponte para a nova sociedade do século XXI. É por esta razão que precisamos de uma nova cultura baseada na comunicação autêntica, da confiança e da componente lúdica. E de algumas equipas de pessoas que realmente sabem como trabalhar juntas, assumindo compromissos e responsabilidades partilhadas. Dragon Dreaming é a metodologia que nos ajuda a alcançar estes objetivos. Uma ferramenta para a construção de projetos resilientes e inspiradores que tornam os seus sonhos realidade e incentivam a uma cultura mais sustentável e humana.

O Dragon Dreaming leva-nos para fora da nossa zona de conforto para acedermos ao ponto da nossa maior criatividade, adotando-se, ao mesmo tempo, uma cultura de ganha-ganha e uma comunicação autêntica. Em Dragon Dreaming trabalhamos com um processo de 4 fases: Sonhar, Planear, Fazer e Celebrar; 12 etapas diferentes e mais de 60 ferramentas. Ao utilizar estas ferramentas na sua organização, a sua reação e capacidade de adaptação às mudanças aumentará e alcançará uma maior coesão entre todas as partes interessadas; facilitando um processo de co-criação e realização de projetos de forma inclusiva e agradável.

Criatividade e Inovação

O nosso cérebro é uma fonte inesgotável de criatividade. As nossas mãos são o veículo através do qual a criatividade transforma-se em inovação. Gerar novas idéias é o primeiro passo para fazer coisas novas.

Sucesso Partilhado

A criatividade de um grupo é muito maior que a soma da criatividade dos seus indivíduos. Criação de sinergias é uma excelente forma de sustentar os nossos projectos. Para aproveitarmos a sinergia do grupo requer aprender a partilhar e a colaborar, colocando a inteligência individual ao serviço do colectivo.

Sustentabilidade

Por consideração e respeito pelas gerações futuras, desejamos deixar o nosso ambiente em melhor estado do que o encontramos. Uma consciência plena envolve compromisso e respeito pelo o bem-estar global.

Uma metodologia para o benefício comum

Um projecto Dragon Dreaming tem 3 princípios fundamentais:

1- Crescimento e desenvolvimento pessoal do indivíduo que participa

2- Impacto positivo na comunidade onde o projecto for implementado

3- Respeito pelo ambiente e o Planeta

Dragon Dreaming é um método holístico que procura maximizar a criatividade.  Tem como base a Teoria dos sistemas vivos, a Ecologia profunda, o conhecimento ancestral da cultura aborígene australiana e os métodos tradicionais de gestão de projetos.

A formação em Dragon Dreaming ajuda comunidades, empresas e indivíduos através do fornecimento de ferramentas que permitem desenvolver projetos com um impacto alargado,através da sua filosofia de comunicação carismática e da criação de uma cultura de “ganha-ganha”.

Como pode o Dragon Dreaming maximizar o nosso potencial criativo?

Ao colocar em prática o Dragon Dreaming, temos a oportunidade de mudar as regras do jogo e transformar a experiência de realizar um projecto numa celebração. Todo projeto, de acordo com Dragon Dreaming, consiste em quatro etapas:

Sonhar

Todo o projeto começa com o sonho de uma pessoa. Este sonho normalmente é partilhado com outras pessoas para torná-lo realidade. O Dragon Dreaming propõe que, nesta etapa, o sonho individual deve morrer para ver o renascimento de uma nova equipa de sonho, um grupo muito mais poderoso. Assim começa um projeto Dragon Dreaming, o que o torna uma ferramenta ideal para o espírito empreendedor.

Planear

É nesta etapa em que são consideradas alternativas, não só do ponto de vista da equipa que está a realizar o sonho, mas também daqueles que resistem ou não acreditam no projecto. O Dragon Dreaming identifica essas pessoas como as mais importantes, desde que suas resistências se tornem uma fonte sábia de conhecimento para o nosso projeto. Nesta fase, também criamos uma estratégia que inclui um orçamento e uma agenda. Em Dragon Dreaming é importante prototipar a estratégia e experimentar para que possamos aprender o mais rápidamente possível. Ao manter os círculos de feedback curtos, eles permitem-nos alcançar a excelência nos nossos projectos mais rapidamente.

Fazer

Esta é a etapa da implementação. O projeto vê a luz do dia e começamos a geri-lo . Adaptamos o planeamento, o tempo e os custos. Mas a questão mais importante é se estamos a realizar o nosso sonho original ou estamos a deixar-nos levar cegamente pelo o projeto para uma outra direcção que não é compatível com o que queríamos? Vamos acompanhar e monitorizar o nosso progresso até chegarmos à ferramenta Karabirrdt: o tabuleiro de jogo do Dragon Dreaming . O Karrabirrdt é a forma de gestão de projetos inspirada nos aborigines australianos que o utilizam há mais de 5.000 anos! O processo tem que ser vivido na prática. O Dragon Dreaming é uma ferramenta que pode mudar a maneira como gerimos os projetos e até mesmo a nossa vida.

Celebrar

Esta é a fase que nunca é mencionada na gestão de projetos tradicional. Mas é uma das mais importantes , ajuda-nos a criar equipas e comunidades para manter vivos o sonho e a motivação. Ajuda-nos a manter o stress à margem e adquirir novas zonas de conforto, para ter uma nova consciência do que estamos a fazer. Ajuda-nos a manter o sonho vivo! É aqui que começa um projeto bem sucedido.

Na conclusão deste workshop Curso Introdutório Dragon Dreaming os participantes terão:

1. Aprendido as etapas e fases de um projeto bem sucedido e sido capazes de aplicar a metodologia no seu próprio projeto

2. Experimentado um círculo de sonhos Dragon Dreaming e sido capazes de usar esta ferramenta para criar seu próprio projeto

3. Observado como se constrói uma ponte entre o circulo dos sonhos e o Karabirrdt, através de uma gama de técnicas, incluindo a criação conjunta de objetivos e da meta do projecto.

4. Desenhado um Karabirrdt para um projeto e adquirido noções sobre como usar esta ferramenta para criar a sua própria estratégia de desenho de projectos colaborativos

5. Criado um sistema de apoio ao projecto para acompanhar e ajudar os membros da equipa no desenvolvimento do projeto

Total formação: 20 horas

• Do Sonhar para o Planear

• Comunicação carismática

• O Círculo dos sonhos – construindo o sonho coletivo

• O processo de mudança

• Do planear para o Fazer

• Criação de objectivos e meta

• O Karabirrdt

• Revisão, avaliação e regresso à celebração.

Formador: Virgilio Varela

O Virgilio Varela é um apaixonado pela educação enquanto ferramenta de descoberta e crescimento. Tem uma vasta experiência na utilização de ferramentas inovadoras no trabalho com jovens e comunidades. Em Portugal trabalhou como formador no Instituto Português da Juventude e coordenou projectos no Programa Escolhas. Em Inglaterra implementou o Youth Parliament em Hackney e o Youth Opportunity Fund em Camden, projecto que recebeu um prémio de distinção. Regressou a Portugal para trabalhar na associação TESE, onde lançou o projecto Do Something. E posteriormente ingressou a equipa de Inovação Social da Fundação EDP, para coordenar a gestão do Hub de Inovação Social.Actualmente trabalha como consultor e formador na área de inovação e social comunitária com grupos, associações, fundações e empresas. É licenciado em Línguas e Literaturas Modernas, mestre em Educação pelo King’s College, University of London, diplomado em Gestão de Projectos pelo Institute of Leadership and Management. Tem uma vasta experiência como formador a nível nacional e internacional (Alemanha,Brasil, França e Inglaterra) nas áreas da participação, capacitação, desenvolvimento pessoal, criatividade, Gestão de Conflitos, Educação pela Arte, Inovação Comunitária. Fez a formação inicial em Dragon Dreaming com Ita Gaubert e a formação de formadores com o co-criador desta metodologia, o antropólogo australiano John Croft. Posteriormente realizou outras formação de especialização nesta metodologia com John Croft.

Site oficial do método Dragon Dreaming: http://www.dragondreaming.org/

Local do Curso

O Curso irá decorrer na sede da Associação Moving Cause na Rua da Alegria 953, Porto.

Horários

  • Sexta-feira, 25/09 das 18h00 às 22h00
  • Sábado, 26/09 das 09h30 às 19h00
  • Domingo, 27/09 das 09h30 às 19h00

Alimentação

No sábado e domingo ao almoço serão servidas refeições vegetarianas. Estão também disponíveis café, chá, sumos e snacks a meio da manhã e da tarde.

Informações adicionais por email: p.miguel.portela@gmail.com

Inscrições

  • Associados Moving Cause: 90€
  • Não-associados Moving Cause: 100€

Pagamento parcial em Ecosois (moeda solidária do Porto)

  • Associados Moving Cause: 80€ + 10 Ecosois
  • Não-associados Moving Cause: 90€ + 20 Ecosois

Mais informações sobre o Movimento Ecosol aqui.

Se te quiseres fazer associado e usufruir do desconto imediato, associa-te aqui!

Com 14 inscrições pagas, atribuiremos duas bolsas a pessoas da comunidade que estejam desempregadas e sem possibilidade de pagar o curso mas que queiram muito participar e realizar os seus projectos. Deverão enviar um email para info@movingcause.org a explicar a sua situação e a organização fará a atribuição.

 

Inscrições através do formulário abaixo

Loading…